Desenvolvido no MediaLab Sirveverse dentro do laboratório PILELAB em Buenos
Aires, na Argentina, a instalação teve como temática “Arte y Meio Ambiente”.
Entendendo o corpo como parte da natureza, a artista produziu uma experimentação do instante ao trabalhar tempo, espaço, corpo, linearidade e luz – por meio de captura de vídeo em tempo real, programação e perfomance de dança. Durante a perfomance, Aieda comandava uma câmera que capturava as imagens de uma bailarina. Essas eram multiplicadas e projetadas no fundo branco, como um cenário, em uma sequência linear de tempo produzida por um código de programação feito no sistema Processing.
O vídeo também foi transmitido via streaming, e exposto, no mesmo ano, no Festival de
Vídeoarte VFFF12, no Equador.

“Eu brincava com o tempo real e a linearidade das coisas. Havia um delay entre uma imagem e outra projetada, de maneira que a performer interagia com ela mesma em um tempo passado e presente.”