Desenvolvida com uma estética provocativa, tem a intenção de causar estranhamento e angústia na percepção humana sobre a temporalidade. A artista mistura técnicas de poesia concreta, web arte e vídeoarte para expressar seu questionamento de vivência no presente. As quatro telas em flash são um convite a interação. Ao clicar nos círculos representantes dos três tempos, o público é levado ao conceito questionador da artista contido em frases gravadas e alteradas por ela própria, acompanhadas de uma sequência de sons e ruídos angustiantes. São elas:

Passado: o presente do futuro

Futuro: o presente do passado

Presente. E quem fala dele?

Nas telas de futuro e passado, surgem a figura do humano em forma de sombras.
O presente é composto pelo vazio questinador, como se não existisse. Além de
permanecer disponível na web desde sua criação, “Sobre o tempo” foi transformada em vídeo e exposta na mostra Vídeos de Guerrilha, do grupo VisualFarm, em edifícios da Avenida Paulista e Rua Augusta, em São Paulo.

“Estamos sempre contando do nosso passado ou planejando o nosso futuro. No passado a nossa preocupação de tempo é com o futuro, no futuro falamos do passado e quando falamos do presente e vivenciaremos esse tempo?”

 

Veja aqui o trabalho